ESTACIONAMENTOS SÃO VISTOS COMO HUB DE NOVOS SERVIÇOS NAS CIDADES

Com o advento da transformação digital, estacionamentos são vistos como hub de novos serviços nas cidades

  

Novos modelos de negócios revelam o potencial de inovação da mobilidade mundial

 

Nos tempos atuais fica cada vez mais nítido o potencial de inovação da mobilidade, em especial no que tange aos estacionamentos. Considerada uma indústria de US $ 30 bilhões por ano no mundo, em 2019, estima-se que o setor de estacionamento movimentou cerca de R$ 15 bilhões no Brasil. Um valor considerável para o mercado da mobilidade nacional.

Entretanto, no País, o setor se vê diante de uma necessidade eminente de adaptação em seus modelos de negócios devido ao declínio das previsões de propriedade de automóveis particulares, assim como uma inclinação ao uso de apps de transporte, compartilhamento de bicicletas e ao uso do transporte público.

Diante da transformação digital que atinge diversos setores da sociedade, há motivos para acreditar que há muito espaço para estacionamento dentro do ecossistema de inovação da mobilidade. Os usos tradicionais dos estacionamentos e garagens serão completamente alterados com o aumento do comércio eletrônico, o aumento das frotas e da micromobilidade e a expansão da demanda por carregamento elétrico, entre outros. Os estacionamentos, assim como as marcas de automóveis, se converterão em provedores de serviços de mobilidade, mas outras novidades também estão a caminho.

 

Parking as a Service – PaaS

 

Frank Beckmann, consultor especialista em estratégia de mobilidade e digitalização de estacionamentos, cria este termo ao prever que seguindo a tendencia da transformação da indústria automotiva em uma indústria de serviços (Maas – Mobilitity as a Service). Isso porque, atualmente, os automóveis utilizam apenas 5% do seu tempo em uso. No futuro dos carros compartilhados, segundo o especialista, este tempo poderá atingir 60%.

Como efeito, os automóveis circularão mais e ficarão menos tempo parados em estacionamentos. “Pode parecer algo distante? Talvez nem tanto assim”, diz Beckmann e, acrescenta: “basta calcular os custos de manutenção de um veículo atualmente, o valor dos combustíveis, entre outros itens”.

No entanto, no sentido de obter melhores resultados, um fator é certo: para haver essa integração entre usuários, automóveis e operadores, os estacionamentos terão que se digitalizar. O desbloqueio de grande parte desse potencial é o surgimento do 5G, o mapeamento interno e o aumento da inovação da conectividade subterrânea atualmente são os mandamentos na indústria de estacionamentos nos EUA e na Ásia.

Com essas mudanças tão latentes, chegaremos ao momento em que o estacionamento se tornará uma plataforma digital inovadora, totalmente integrada à Mobilidade como Serviço (Maas). Falaremos, então, em algo que é conhecido como PaaS (Parking as a Service). Dessa forma, estando os estacionamentos conectados a rede, uma gama de serviços serão pré-contratados, por exemplo, o e-carregamento, limpeza, otimização de logística de frotas, áreas de embarque/desembarque, entrepostos de serviços como lavanderia entre outros, podendo o usuário contratar, sob demanda via aplicativo, assinatura, pacotes promocionais ou simplesmente pelo menor preço.

 

Garanta a participação de sua empresa na Expo Parking Digital 2021! CLIQUE AQUI

Recent Posts

Leave a Comment